Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
joaoleonardosilvei

Compra De Seguidores Cria ‘celebridades’ Nas Redes sociais

Marketing Digital X Marketing Habitual


Entrevistar Pierre Cardin é como achar uma lenda viva. Entretanto esse aspecto muito bom nem sempre agradou. Principalmente quando o estilista decidiu implementar um sistema de licenciamento, estampando seu nome em inmensuráveis produtos. Cardin chegou a ter 800 licenças em 120 países, que iam de gravatas e perfumes até panelas e ventiladores. Tentam Passar Otimismo, No entanto Não Garantem exceção de Chanel, quase todas as marcas seguiram este padrão. Inabalável, o estilista ficou uma das maiores fortunas da França graças à moda, às licenças, todavia bem como à rede de restaurantes Maxim's que, seguindo o mesmo modelo, abriu filiais pelo universo virou uma marca com produtos derivados. Apesar de toda tua trajetória, uma das questões que mais o empolga ainda é o início de tua carreira.


Esse filho de Os 7 Principais Elementos Do Marketing De Assunto , batizado Pietro Cardini, chegou pela França ainda menina e, autodidata, começou como alfaiate no interior, antes de passar pelas maisons Paquin e Schiaparelli. Mas sua existência pela moda realmente teve início junto a Christian Dior, de quem foi o primeiro assistente, em 1947, três anos antes de fundar sua própria marca.


RFI - É verdade que o senhor vem trabalhar diariamente, mesmo nos fins de semana? Pierre Cardin - Venho diariamente. É uma necessidade. Como um escultor, um músico ou um escritor, que escreve todos os dias. O senhor é muito conhecido como estilista, porém a toda a hora esteve envolvido em projetos de arquitetura, teatro e música. Essas atividades são complementares? Eu faço isto naturalmente.



Passo de uma atividade pra outra o dia todo, o ano todo. Para mim, comércio, jornalismo, criação de moda e música são exatamente a mesma coisa. Eu passo com facilidade de um a outro. O nome do senhor é sempre filiado às imensas licenças da marca Pierre Cardin. Este modelo, inédito pela data, foi muito contestado pelos atores da indústria da moda, que criticavam a vulgarização da moda, acostumada com o padrão da alta-costura. Como o senhor explica essa aversão? Foi um escândalo. Porém eles me criticavam já que não pensavam no futuro.


Estavam limitados na visão do momento. Eu projetava muito mais à frente, imaginando as coisas a toda a hora nos próximos dez anos. O Marketing Atualmente sistema foi responsável por sua liberdade financeira. No final das contas, graças às licenças o senhor é um dos únicos a deter uma maison de moda em teu nome, sem necessitar de nenhum grupo.


  • Anúncios ou revelações de produtos
  • Mídia exterior (outdoor, frontlight, busdoor, cardoor e )
  • 1974[editar | editar código-fonte]
  • Serviço de Comida Em Residência

Foi o que me fez ganhar dinheiro. O senhor obteve abundantes prêmios, como os "Dedais de Ouro" nos anos 1970 ou o Oscar da Moda nos anos 1980, foi tópico de muitas exposições, livros e inúmeras homenagens. Contudo, ao mesmo tempo, diversos dizem que o senhor é "o estilista que todos adoram detestar".


Tudo isto por causa das licenças? Pois sou independente e não cuido da existência de ninguém. Cuidar de mim mesmo neste instante é muito. Chanel dizia que nunca conseguiu entender os adolescentes. Já no seu caso, a juventude a todo o momento foi um ponto central na hora de construir. Como o senhor vê a moda jovem de hoje? A juventude é a minha matéria-prima. É com ela que desejamos montar o futuro.


Don't be the product, buy the product!

Schweinderl